Riverdale (Temporada 2)


Ooooh boy.


Quando saiu Riverdale eu fiquei com um pé atrás. Era algo novo e diferente demais dos quadrinhos, mas o mistério estilo Quem Matou Barbosa? era interessante e casava com a proposta de mostrar uma cidadezinha do interior onde tudo era perfeito por fora, mas que por dentro era mais carcomida, suja e decrépita que a carreira do Eddie Murphy.
Ao menos o que era ruim da série conseguia ser ignorado, que nem a carreira musical de Eddie Murphy.


Mas eu preferiria ver o clipe de Party All The Time em loop por uma semana seguida do que ter que rever a segunda temporada de Riverdale. Enquanto a primeira consegue ter um nível e conceito funcionais pro clima sério e sombrio, a segunda temporada tenta extrapolar isso e levar tudo aos limites, o que me fez perceber o erro primordial de toda a série.

Se não tem medo de spoilers, siga-me.

O Gato (The Cat in the Hat, 2003)


Prehysteria! (Meus Amigos Dinossauros)


Como todo moleque gordo e sem muita habilidade social, eu adorava dinossauros. Talvez nem tanto estudar eles, mas sempre era legal ter répteis gigantes multicoloridos pra botar nas brincadeiras. A gente sabia que era real, mas ao mesmo tempo era fantasioso o suficiente pra se misturar com Lego, Robits, soldados, Digimons, e qualquer personagem que fosse o protagonista do dia.

Enfim, nos anos 90, você deve lembrar que foi a Era dos Dinossauros. Sim, tinha dinossauro PRA TUDO QUE É LADO. Era a febre dos dinossauros. Parque dos Dinossauros estreava e como todo grande blockbuster, iniciou uma febre no seu tema, dinossauros. 

Então tivemos vários filmes e desenhos com dinossauros, como Cadillacs e Dinossauros, Meu Parceiro é um Dinossauro, e Família Dinossauro. E agora que eu notei que tou repetindo demais a palavra "dinossauro" e ela tá perdendo o significado aos poucos. Pois bem, DINOSSAURO!


Aladdin: O Super Gênio


Cês lembram que durante um tempo no Bob's o brinde era uma cabeça e borracha fazendo uma careta? Acompanhava um chapéu de borracha e umas sementes de grama. Era realmente um brinquedo interesasnte.

Tu botava terra e as sementes dentro da cabeça (que era oca e tinha três turos embaixo), o chapéu virado pra cima encaixado na cabeça, e regava. Aí crescia uma graminha e tu podia cortar o cabelo rico em celulose do boneco.

Ainda me lembro do cheiro da borracha, infelizmente eu não sei que fim levou esse brinquedo.Provavelmente foi levado por algum rato e tá até hoje sendo usado como ídolo em algum culto pagão concorrente à Igreja do Mickey. Enfim.

"Mas o que isso tem a ver com o filme de hoje, Kopão?" Absolutamente nada. Exceto que foi no dia que eu ganhei esse brinquedo, que esse filme passou na TV e eu gravei. Eu até me lembro de estar com meus pais no meio da rua e uma churrascaria passando o filme e eu logo apressei o passo pra ver em casa.

Eu provavelmente tinha ele gravado em VHS, mas eu devo ter gravado Meus Amigos Dinossauros por cima, sei lá.

Mas o filme nunca saiu da minha mente, e hoje eu quero comentar um pouco sobre... Esse... Achado?

...eu não consegui fazer uma frase de ligação bacana, então... O JOGO.


Uma Dobra no Tempo


SIM, MEUS AMIGOS! O filme Uma Dobra no Tempo estréia só dia 29 de Março no Brasil, mas ser um reconhecido blogueiro de entretenimento tem seu lado bom! 

Sim senhor, finalmente fui recompensado pelo meu trabalho duro em te trazer informação, opinião e comédia sobre filmes, quadrinhos e pôneis colecionáveis, e ganhei uma sessão exclusiva do novo filme de fantasia da Disney!